8 de abr de 2014

Suporte ao Windows XP acaba hoje. Saiba como atualizar seu PC

A partir de hoje, terça-feira, o Windows XP não terá mais suporte da Microsoft. Isso significa que ele não receberá mais atualizações de segurança, deixando-o vulnerável a vários tipos de malware. 
Para evitar essas ameaças, o jeito é atualizar seu sistema operacional – ou usar outro. Veja como fazer isso.

O que vai acontecer com o Windows XP?

Em 8 de abril de 2014, a Microsoft suspendeu o suporte ao usuário e atualizações de segurança para o Windows XP. Sem elas, o sistema operacional se torna imediatamente vulnerável a novas ameaças e exploits, tornando-o um alvo gigante para hackers.

Isso é algo bastante comum: para cada sistema operacional lançado pela Microsoft, a empresa oferece atualizações de segurança por dez anos. O Windows 98 e 2000, por exemplo, também foram deixados de lado.

O problema é que o XP, lançado em 2001, ainda está presente em 20% a 25% dos PCs no mundo. E a partir de hoje, eles se tornam muito mais inseguros para navegar na internet. A Microsoft explica que há falhas de segurança no Windows 7 e 8 que também estão presentes no XP, e poderão ser usadas por hackers:

No primeiro mês que a Microsoft liberar atualizações de segurança para [o Windows Vista, 7 e 8], os hackers vão fazer engenharia reversa nessas atualizações, encontrar as vulnerabilidades e testar o Windows XP para ver se ele as possui. Se isso acontecer, os hackers tentarão desenvolver um código que possa tirar proveito dessas vulnerabilidades no Windows XP… Entre julho de 2012 e julho de 2013, o Windows XP era um produto afetado em 45 boletins de segurança da Microsoft, dos quais 30 também afetavam o Windows 7 e Windows 8.

Note que o Windows XP continuará funcionando no seu computador: a Microsoft não vai impedir que ele rode em seu PC, por exemplo. O problema é que você estará mais desprotegido do que nunca. O que fazer? Atualizar o sistema operacional, e aumentar a segurança do seu PC.

Instale o Windows 8.1

Com o fim do suporte ao XP, a Microsoft espera que mais pessoas adotem o Windows 8.1. E como ele tem os mesmos requisitos do Windows 7, atualizar não é impossível: seu PC precisa ter processador de 1 GHz, 1 GB de RAM, 16 GB de espaço livre no disco rígido, e resolução de tela de 1024 x 768 ou superior.

Há alguns obstáculos para atualizar, no entanto. Primeiro, é preciso adquirir o Windows 8.1, que custa R$ 410 na loja da Microsoft. Claro, como todo mundo sabe, há como baixá-lo ilegalmente por torrent – mas aí é por sua conta e risco.

Em segundo lugar, só é possível atualizar a partir do Windows XP fazendo uma instalação limpa. Ou seja, você precisa guardar seus arquivos em outro lugar – DVD, pendrive ou HD externo – para depois colocá-los de volta no PC. Também será preciso reinstalar todos os seus programas.

E por fim, a interface do Windows 8.1 tem várias diferenças em relação ao XP, então há uma curva de aprendizado. Sim, com a atualização liberada hoje, fica mais fácil usá-lo com mouse. Mas ainda faltam alguns detalhes, como o menu Iniciar – ele virá em uma atualização futura.

Está pronto para atualizar? Então siga este tutorial da Microsoft. Você vai baixar o Assistente de Atualização, para ver se seu PC atende aos requisitos mínimos; fazer backup dos seus dados; e usar o DVD do Windows 8(.1) para fazer a instalação. Caso você precise gravar o Windows 8 em DVD, use um programa como o CDBurnerXP ou ImgBurn.

Caso você prefira instalar o Windows 8 usando pendrive, há três formas de fazer isso: baixar o instalador deste link, que oferece a opção de colocar o Windows no pendrive; usar o USB/DVD Download tool, caso você tenha a imagem ISO no computador; ou seguir estas instruções para criar um pendrive bootável.

Instale o Windows 7

O Windows 7 é um sistema ótimo: ele mantém a familiaridade do Windows, funciona bem mesmo em hardware antigo, e receberá atualizações de segurança até 2020.

Mas o Windows 8 está se tornando cada vez mais familiar para usuários antigos, ganhando recursos pensados para mouse e prometendo até o retorno do menu Iniciar num futuro próximo. Ou seja, a principal razão para usar o Windows 7 – evitar a interface Metro do Windows 8 – em breve será anulada.

E infelizmente, será difícil encontrá-lo por meios legítimos: poucas lojas vendem o sistema na caixinha; a Microsoft não o disponibiliza para download; e praticamente todo novo PC vem com Windows 8.

No entanto, não é difícil encontrar torrents do sistema pela internet. Se você quiser seguir este caminho – por sua conta e risco – há como atualizar seu PC para o Windows 7.

Primeiro, baixe um programa como o CDBurnerXP e grave a imagem de disco em um DVD virgem. Você também pode usar um pendrive (mínimo 4GB): para isso, siga as instruções do Windows 7 USB/DVD Download tool (ou estas instruções, caso o passo anterior não dê certo).

A Microsoft preparou um tutorial em cinco passos para ajudar na atualização a partir do Windows XP. Infelizmente, só é possível atualizar fazendo uma instalação limpa: ou seja, você precisará guardar seus arquivos em algum lugar – DVD, pendrive ou disco rígido externo – antes de migrar para o Windows 7. Também será necessário reinstalar todos os programas.

Os requisitos mínimos do Windows 7 são: processador de 1 GHz; 1 GB de RAM e 16 GB de espaço em disco disponível. Para quem não sabe se preenche os requisitos, não se preocupe: no tutorial, você vai usar uma ferramenta que testa a compatibilidade do hardware.

Deixe o Windows de lado

Claro, não há nada dizendo que você precise ficar dentro do ecossistema da Microsoft. Se você (ou seu amigo leigo) usa o computador apenas para tarefas básicas, talvez esteja na hora de conhecer o Linux, sempre gratuito.

Recomendamos começar testando o Linux Mint: a interface é mais próxima ao Windows XP e ele roda bem em hardware antigo (até melhor que o Ubuntu). São três passos:

- baixe o Mint neste link, escolhendo a opção “Cinnamon 32bit”;

- grave-o em um DVD usando o CDBurnerXP ou ImgBurn (ou em um pendrive usando o UNetbootin);

- reinicie o computador e siga as instruções, disponíveis também neste tutorial.

Você terá a opção de instalar o Mint ao lado do Windows XP, mantendo todos os seus arquivos. Mas é sempre bom fazer backup para não correr risco de perder nada.

Também há o Ubuntu, é claro: a distribuição mais popular do Linux também é fácil de usar, roda bem em hardware antigo, mas tem uma curva de aprendizado – nada intransponível, no entanto. E instalar o Ubuntu é ainda mais fácil, sem exigir DVD nem pendrive:

- clique aqui para baixar o instalador;

- abra o arquivo, insira uma senha (duas vezes) e clique em Instalar;

- aguarde o download e, ao reiniciar, selecione a opção “Ubuntu”.

Você também pode gravar um DVD de instalação seguindo este tutorial; ou grave-o em um pendrive usando o Universal USB Installer. Você poderá testar o Ubuntu sem instalá-lo no computador.

Como alternativa, ainda há o Chrome OS, sistema operacional do Google centrado no navegador e na nuvem. Ele está disponível em Chromebooks da Samsung e Acer. Também há o OS X, é claro; mas se você estava usando o Windows XP até hoje, provavelmente não está a fim de gastar alguns milhares de reais em um Mac ou hackintosh.

Reforce a segurança no Windows XP

Você ainda não está pronto para deixar o Windows XP? Há algumas medidas paliativas caso você precise de mais um tempo para migrar.

Primeiro, instale todas as atualizações do Windows XP. Vá em windowsupdate.com e baixe todos os updates disponíveis, para fechar as brechas de segurança que restarem.

Depois, instale um bom antivírus. A AV-Comparatives testa vários produtos e, em seu último relatório, recomenda o Avast e o Avira. Há outras opções (como BitDefender e F-Secure) mas elas são pagas. Se você usa outro antivírus, é melhor trocar.

Use também um bom firewall, que protege seu computador de ataques quando conectado à internet. Entre os mais recomendados, estão o ZoneAlarm e o Comodo Firewall. Ambos são gratuitos, e muito melhores do que a solução embutida no Windows XP.

Aproveite para limpar seu PC de malware – ele pode já estar infectado sem você saber. Comece com o Malwarebytes, que faz um escaneamento dos arquivos no seu computador, e remova tudo o que for suspeito. Depois, use o SuperAntiSpyware, para detectar os arquivos que o outro software não conseguiu. Ambos os programas são gratuitos.

Essa cautela é importante, mas pode não adiantar: como explica a Microsoft, “você nunca vai saber se pode confiar na base do sistema, porque os hackers estarão armados com brechas zero-day de conhecimento público no Windows XP, que podem permitir a eles comprometer o sistema e possivelmente executar o código de sua escolha”. Até antivírus podem ficar vulneráveis.

Então, não importa qual sistema operacional você escolha, apenas certifique-se de que você saia do Windows XP e deixe-o para trás de uma vez por todas.

A cartinha de despedida do Windows XP

Acabamos de receber aqui a carta de despedida do Windows XP, assinada pelo próprio sistema operacional. Ainda não sabemos bem se é caso de rir ou chorar.

    Queridos usuários e amigos,

    Como muitos de vocês já sabem, em 8 de abril de 2014 (hoje), termina o meu suporte. Isso significa que você não receberá mais atualizações e patches de segurança, pois a melhor decisão é se afastar de mim e adotar o Windows 8.1. Com ele, você poderá trabalhar de forma mais segura e de acordo com as necessidades atuais, tanto no trabalho quanto em casa. Gratidão é a palavra que vem ao meu kernel quando me lembro dos últimos 12 anos em que pude ajudar você a trabalhar, se comunicar e se divertir de uma maneira original em seu momento.

    Espero que fiquem com uma lembrança agradável do meu papel de parede, esse monte verde com um céu azul e nuvens brancas. Muito obrigado pela oportunidade de poder servi-los como um sistema operacional. Esse é um momento de nostalgia e por que não derramar alguns bits ao recordar o que se passou desde os meus 600 dias de desenvolvimento – gestação – em Redmond, época na qual me chamavam de “Whistler”. Durante as reuniões Windows Info, foram consumidos 2.700 kg de macarrão e servidos 86.400 frappuccinos, segundo dados coletados pela minha equipe de desenvolvimento. Boas lembranças, mas não tão boas quanto as que tenho do tempo que passei nos monitores de todos vocês, ajudando-os desde trabalhar de forma mais eficiente até fazer um belo vídeo com o Windows Movie Maker.

    Vocês se lembram de que fui o primeiro a aceitar conectividade USB quando ainda não havia memórias portáteis? Fui o primeiro a incluir um utilitário para gravar CD. Eu tinha o Windows Media Player. E o que dizer do Pinball? Com ele, fiz você perder um pouco de tempo muito antes dos pássaros mal-humorados e dos doces viciantes. Na minha época, tive o ambiente gráfico mais agradável, uma interface de uso mais fácil, fui o primeiro com vários perfis de usuário, o ClearType que já pensava na proliferação de monitores LCD, escritórios remotos. Grandes lembranças de outros tempos, mas a tecnologia avança e é preciso dar espaço à inovação.

    Nos próximos dias, estarei aposentado e desfrutando da tranquilidade. Agora, preciso de um tempo para mim e meus bytes. E a primeira coisa a fazer será me esquecer das atualizações de terça-feira – tão necessárias e que não estarão mais disponíveis. Desejo a vocês o melhor em todos os projetos profissionais e pessoais que empreenderem agora com o Windows 8.1. Estou contando os segundos para me sentar em uma cadeira de balanço com um chá gelado e ver passar as novas gerações, como o Windows 8.1 com sua próxima atualização e – por que não? – o Windows Phone 8.1. Ambos são herdeiros da estirpe dos grandes sistemas operacionais da Microsoft.

    Despeço-me agora para preparar minha bagagem. Em pouco tempo, vou descansar ao lado de produtos icônicos e históricos, como Windows 3.1, Windows 95, Messenger e Office 2003. Se quiser ter uma lembrança minha sempre presente, podem colocar a imagem do meu papel de parede no Windows, não importa qual nova versão você usa. Muito obrigado por esses anos que compartilhamos.

    Com os meus melhores desejos tecnológicos,

    Windows XP


Fonte: Gizmodo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...