30 de out de 2012

Cinco tablets por minuto: venda cresce 275% no 2º trimestre

No segundo trimestre de 2012, a venda de tablets no Brasil registrou um crescimento de 275% em relação ao mesmo período do ano passado. O estudo do instituto de pesquisas IDC revela que 606 mil unidades do dispositivo foram vendidas no País entre abril e junho. O cenário de expansão também deve ser observado nos próximos anos. A previsão para 2016, segundo o IDC, é de que mais de 10 milhões de aparelhos sejam comercializados no mercado brasileiro.
A ascensão vem desde 2010, quando esses produtos começaram a ser introduzidos no País. O analista de mercado do IDC Brasil Attila Belavary destaca que, naquele ano, 100 mil unidades foram vendidas - até então havia somente produtos da Apple no mercado. Em 2011, houve uma impulsão em termos de volume, com registro de mais de 800 mil unidades comercializadas, além da ampliação na variedade de opções para o consumidor - mais de 15 fabricantes passaram a atuar no mercado. Para 2012, o número acumulado deve saltar para 2,6 milhões de unidades, com tablets produzidos por mais de 20 empresas, atingindo 5,4 milhões no ano que vem.

Entre os fatores que contribuem para a ampliação das vendas, Belavary salienta que a entrada de tablets com preço abaixo de R$ 1 mil e a possibilidade de adquirir modelos com especificações mais básicas tornaram o produto viável a pessoas com menor poder aquisitivo. "Metade dos consumidores brasileiros já tem computador. Agora, estão partindo para adquirir, depois do smartphone, o terceiro ou quarto dispositivo", comenta o analista. A importação de produtos da China também influenciou a penetração desses dispositivos no mercado, assim como as ofertas em sites de compras coletivas.

Aparelhos com Android impulsionam vendas
O sistema operacional Android, por ser mais flexível, é o mais comum entre os novos fabricantes e, conforme o estudo, deve impulsionar o mercado. Belavary projeta que, em 2012, 65% do total das unidades vendidas serão baseadas na plataforma Android. Em termos de conectividade, a análise detectou que grande parte dos dispositivos comercializados dispõem de menos recursos. "Muitos optam por comprar modelos apenas com wi-fi, já que o adicional do 3G é muito perceptível no preço", avalia Belavary. O valor mais atrativo também coloca os tablets com tela de 7 polegadas como o preferido dos consumidores, representando metade das vendas do período.

Fonte: terra

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...