24 de jan de 2012

Dono da Megaupload nega pirataria e alega inocência


Na segunda-feira, 23, o Tribunal de Justiça da Nova Zelândia decidiu que o fundador da plataforma de compartilhamento de arquivos recentemente fechada pela justiça, MegaUpload, seja mantido sob custódia até nova decisão. Kim Dotcom, fundador do site, negou todas as acusações de pirataria na internet e lavagem de dinheiro.


Ele também disse ao tribunal que, apesar de sua inocência, as autoridades estão tentando apresentar uma imagem obscura dele. Durante a audiência, a promotora Anne Toohey, argumentou que Kim Dotcom apresenta alto risco de fuga "ao extremo". Isto, juntamente com o fato de que ele poderia ter acesso a outros recursos financeiros, múltiplas identidades e histórico de fugas de acusações criminais.

Toohey também revelou que, "o FBI acredita que os montantes localizados provavelmente não representam todas as contas bancárias no exterior em propriedade do Sr. Dotcom", relatou a empresa de notícias Reuters.

O advogado de defesa de Dotcom, Paul Davison, afirmou que todas as acusações de má conduta criminal e delito foram negadas pelo acusado e comparou o MegaUpload ao  site de vídeos YouTube, onde as pessoas "promovem seus trabalhos criativos". O advogado também argumentou que Dotcom não representa qualquer ameaça de fuga, ou até mesmo de reiniciar o negócio.

Afirmou também que o acusado irá cooperar em qualquer investigação ou outro procedimento do tribunal e que todos os seus passaportes foram apreendidos, seus fundos foram congelados. A decisão sobre a fiança foi adiado pelo tribunal, por enquanto.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...